quinta-feira, 2 de junho de 2016

64 registros de estupro no primeiro quadrimestre em Sorocaba

    Ocorreram 64 estupros em quatro meses de 2016 em Sorocaba, de acordo com informações da polícia. Em janeiro foram 22 casos; em fevereiro, 11; em março, 12; e em abril, 19 estupros. O número alcança 64 casos ao todo. Os dados, se combinados em média com a quantidade de dias do quadrimestre – 121 dias, apontam que uma mulher é violentada a cada quase dois dias na cidade.

    A comparação com os mesmos meses de 2015 mostram 53 casos, nove a menos. Em janeiro foram 17 estupros; em fevereiro mais 20 casos; 10 em março; e seis em abril. Durante todo o ano de 2015, foram 164 mulheres vítimas desse crime hediondo em Sorocaba. A média ainda é uma violência a cada dois dias. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.

    O mais recente caso registrado de estupro em Sorocaba aconteceu no fim de semana passado, quando uma estudante de Artes Cênicas da USP (Universidade de São Paulo), de 20 anos, foi atacada por um homem de 35 durante o Juca (Jogos Universitários de Comunicação e Arte), realizado entre os dias 26 e 29 de maio.

    De acordo com a delegada titular da Delegacia de Defesa da Mulher de Sorocaba, Ana Luiza Salomone, houve confirmação do estupro. A violência contra a mulher está no foco dos noticiários brasileiros com o fato da adolescente carioca de 16 anos atacada por 33 homens no Rio de Janeiro na última sexta-feira. Até a mídia internacional está repercutindo o caso.

          Representação tem de partir da vítima caso não tenha flagrante

    No caso da estudante universitária, a delegada titular da DDM, Ana Luiza, explica que, como não houve flagrante, nenhuma prisão foi feita. A vítima tem de fazer uma representação formal contra o agressor. O registro policial foi feito às 5 horas de sábado e, como de praxe, um exame foi requisitado no Instituto Médico Legal - IML, mas a polícia não sabe se a moça passou pelo exame. O agressor e a vítima não moram em Sorocaba. 

               Festa na cidade seria evento isolado

    A violência sexual foi praticada quando Sorocaba recebeu o Juca (Jogos Universitários de Comunicação e Artes), em diversas unidades de ensino da cidade. Os dois jovens estavam na “FestaECA sem Meio”, promovida pelos próprios alunos em uma casa no Jardim Simus. 

    Os organizadores dos jogos disseram que a festa onde teria acontecido o estupro não fez parte da competição e foi um evento isolado. A vítima reconheceu o agressor durante a festa. O estuprador, que também é da USP, foi expulso do local e escoltado até a rodoviária. Esta seria a terceira agressão sexual praticada por ele.

    As informações foram divulgadas em uma postagem da Atlética da ECA nas redes sociais. Cerca de seis mil estudantes de oito faculdades do Estado de São Paulo passaram pela cidade durante o Juca, que é o primeiro a ser feito em Sorocaba.

    Reproduzida do Diário de Sorocaba

Nenhum comentário:

Postar um comentário