sábado, 7 de maio de 2016

Diretor da Cadeia Feminina de Votorantim fala sobre apreensão de celulraes e de droga na unidade

    Duas geladeiras, um fogão, 13 telefones celulares, 10 carregadores, 20 gramas de maconha e um canivete caseiro foram apreendidos há uma semana na cadeia feminina de Votorantim, depois de uma operação policial feita pela Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes - Dise de Sorocaba. 

    De acordo com a direção do local, as geladeiras eram usadas para guardar remédios das presas que são portadoras do vírus HIV. Leite materno também eram armazenado no refrigerador. As duas geladeiras estavam lá há mais de 10 anos.

    O promotor de Justiça de Votorantim, Wellington dos Santos Veloso, enviou um ofício afirmando que não existem irregularidades em manter as geladeiras. Foi uma resposta a um pedido da Pastoral Carcerária de Votorantim para manter os equipamentos na cadeia. O fogão era usado para aquecer as marmitas das detentas.

    Quanto aos telefones celulares apreendidos, a direção informa que entraram na unidade prisional por meio de pessoas arremessando os aparelhos por cima do muro do fundo do prédio; mas pelo menos dois aparelhos teriam entrado trazidos por visitantes. Desde fevereiro do ano passado até o início deste mês, mais de 50 telefones celulares foram apreendidos.

    O diretor da cadeia feminina de Votorantim é o delegado José Antônio Proença Martins de Melo, ele teria se pronunciado depois de todo esse tempo apenas por conta de estar levantando todas as informações sobre o ocorrido.

    Reproduzida do Diário de Sorocaba

Nenhum comentário:

Postar um comentário