quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Reintegração de posse em Votorantim

Moradores do Conjunto Habitacional “Mário Augusto Ribeiro” (Promorar), em Votorantim, acordaram com a Polícia Militar e oficiais da Justiça na porta de suas casas, na terça-feira pela manhã (16/02), para sairem em definitivo de suas residências. 

Pessoas construíram além do permitido em algumas áreas e diversas construções terão de ser destruídas. Foram elas: 10, 18, 26, 34, 41, 50, 56, 64, 72, 80, 86, 94, 102, 110, 116 e 128, todas localizadas na Rua Santina Monchatte Camargo. Cerca de cinco casas tiveram construções diversas de alvenaria destruídas por motoristas com tratores. Não houve comoção por parte dos moradores nem confronto com policiais militares.
 
A decisão judicial de reintegração de posse dos 16 imóveis localizados na Rua Santina Monchatte Camargo, foram cumpridos por volta das 8 horas. A chuva que caiu na região nessa madrugada dificultou o trabalho. As residências estavam ocupadas por cerca de 40 a 50 pessoas, entre homens, mulheres e crianças. As construções variavam de hortas e quintais sem edificações a "puxadinhos" feitas de alvenaria.
 
Ultrapassado o limite estabelecido, no terreno que mede 20 alqueires, a Justiça entrou na situação. Três imóveis tiveram cômodos derrubados. A área requerida seria para a construção de uma creche ou uma escola infantil, de acordo com planos iniciais da Prefeitura de Votorantim.
 
Expedida pela 2ª Vara Civil da Comarca de Votorantim pela juíza de Direito  Luciana Carone Nucci Eugênio, a decisão envolveu reuniões prévias na sede do 40º Batalhão de Policiamento do Interior, com todos os envolvidos – os oficiais responsáveis pela operação policial, advogados, Prefeitura de Votorantim, oficiais de Justiça, assistentes sociais, representantes do Conselho Tutelar e da Guarda Civil Municipal.

Reproduzida do Diário de Sorocaba

Nenhum comentário:

Postar um comentário