quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Preso na Bahia indivíduo que participou do latrocínio tentado que vitimou a guarda civil de Sorocaba Tânia Marçal

Lidiomar Barbosa Souza, 38 anos, acusado de participar de um ataque à base da Guarda Civil Municipal de Sorocaba, na noite de 9 de setembro de 2009. A Polícia Civil o encontrou terça-feira (10/11), em um assentamento em Serra Dourada, na Bahia.

Segundo o delegado Acácio Aparecido Leite, titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba, que esclareceu os fatos, os indivíduos cometeram uma retaliação contra as prisões feitas pela GCM na época. Na noite do crime, Lidiomar, conhecido pelo apelido de David, estava acompanhado com mais quatro homens. 

Eles atiraram contra três guardas civis que trabalhavam na base, que ficava no Bairro Ana Paula Eleutério. Após o atentado, o grupo fugiu levando uma pistola, dois revólveres, dois radiocomunicadores e um colete balístico. 

Os quatro envolvidos no crime foram presos em outubro daquele ano. Antônio de Souza Nunes, o "Gavião", Leandro Teixeira de Amorim, Júlio César dos Santos e Odilon Ribeiro Café, o "Bola", foram condenados a 15 anos de prisão em regime inicial fechado. Lidiomar estava foragido. 

Após seis anos de investigação, a polícia o prendeu durante uma operação conjunta entre a Polícia Civil de Sorocaba, a Sub-Secretaria de Inteligência de Segurança do Rio de Janeiro (Seseg), a Polícia Civil de Santa Maria da Vitória e a Polícia Militar de Serra Dourada.

A informação sobre sua localização foi transmitida através de mensagens pelo WhatsApp ao número “Procurados” do Rio de Janeiro, e repassada para a polícia da Bahia, que entrou em contado com a polícia de Sorocaba. 

O indivíduo já possuía um mandado de prisão contra ele, expedido em fevereiro de 2015, pelo crime de roubo seguido de lesão corporal grave. De acordo com o delegado Acácio, ele e os comparsas haviam participado de um roubo na base da GCM de Osasco, cidade onde moravam. Em seguida, partiram para Sorocaba para a tentativa de roubo e represália contra os GCMs. 

Os guardas feridos foram Renato Martins Ferreira, Sérgio Rodrigues e Tânia Mara Marçal Ferreira, baleada na coluna vertebral, o que a deixou paraplégica. Segundo o delegado Acácio, ele está detido numa penitenciária na Bahia, onde aguarda o julgamento. 

Reproduzida do Diário de Sorocaba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário