sábado, 10 de outubro de 2015

Secretário da Segurança-SP: Lei dos Desmanches um golpe à cadeia criminosa da receptação

O governador Geraldo Alckmin e o diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP), Daniel Annenberg, apresentaram na quarta-feira (07/10), o sistema on-line de controle de peças automotivas provenientes de desmanches. 

O secretário da Segurança Pública, Alexandre de Moraes, participou da cerimônia que ocorreu na zona oeste da Capital e ressaltou a importância da nova etapa para o combate inteligente à criminalidade.

“A criação da Lei dos Desmanches foi, sem dúvida, um golpe à cadeia criminosa da receptação, que resultou na queda de roubos e furtos de veículos, além dos latrocínios recorrentes destes. Com essa nova de etapa, de rastreamento de peças ilegais, iremos aumentar ainda mais o combate à criminalidade, de forma eficaz e com inteligência”, disse Alexandre de Moraes.

A segunda etapa da lei possibilita que o cidadão consulte, em celulares ou tablets, por meio de QR Code, a procedências do produto que está sendo comprado através das etiquetas afixadas em cada peça, com número único de série. O novo sistema, que pode ser acessado por meio do portal www.detran.sp.gov.br na área “Parceiros”, também permitirá que a população denuncie desmanches com suspeitas de irregularidades.

Durante o evento, o governador exaltou os resultados positivos da criação da lei e a importância deste novo sistema que a complementa. “Está no DNA de São Paulo a inovação. A Lei dos Desmanches existe há um ano e, desde sua criação, trouxe benefícios ao Estado como à queda dos principais índices de criminalidade que são os roubos e furtos de veículos, e latrocínios. Com este sistema inovador, ganha a população e a segurança”, completou.

O novo software já está disponível para empresas do setor, que devem etiquetar e cadastrar as peças a serem comercializadas com informações do veículo de origem e nota fiscal de entrada e saída. Até o momento, 405 estabelecimentos foram incluídos no sistema e 12.199 peças já foram cadastradas. 

“O objetivo é aprimorar o controle das peças automotivas comercializadas pelos desmanches, proporcionando mais segurança tanto aos cidadãos quanto aos empresários idôneos, consequentemente combatendo o comércio de produtos provenientes de furtos e roubos", afirmou Daniel Annenberg.

As empresas que não aderiram ao novo sistema terão um prazo de 30 dias, a partir da publicação da portaria do Detran SP, para etiquetar as peças e cadastrá-las. Os estabelecimentos que não cumprirem com a norma poderão perder a autorização de funcionamento.

O programa tem ainda um perfil para as fornecedoras de etiquetas, para que elas possam informar a numeração de série das cartelas vendidas a cada empresa registrada. Em breve, leiloeiros também terão acesso ao software para informar quais empresas adquiriram veículos em leilões para desmonte de peças e quais lotes foram comprados por cada estabelecimento.

                                Queda dos roubos e furtos de veículo no Estado


Os roubos de veículo caíram pela 15ª vez consecutiva, atingindo 5.699 ocorrências em agosto passado. A melhora foi de 23,85% em comparação feita com o mesmo período de 2014, quando houve 7.484 casos, ou seja, 1.785 a mais. O valor é o mais baixo para um mês de agosto desde 2008, quando houve 4.794 registros.

Reproduzida da Secretaria da Segurança Pública.

Nenhum comentário:

Postar um comentário