terça-feira, 29 de setembro de 2015

Bando que furtava veículos em Sorocaba é desarticulado

Delegado Marcelo Carriel
Uma quadrilha especializada em furtos e desmanche de veículos foi desmantelada pela Polícia Civil em Sorocaba. O grupo, formado por nove pessoas, cometia os crimes em diversos pontos da cidade, em sua maioria na zona sul (área do 3º Distrito Policial). 

Em seguida, repassava os automóveis adulterados para receptadores, localizados na Capital, Grande São Paulo e em algumas cidades do interior. O chefe da quadrilha era Giovani Gutierres Capucho, 44 anos, vulgo “Xingu”, conhecido no meio policial e considerado um dos maiores furtadores de veículos do Estado. 
 
De acordo com o delegado seccional, Marcelo Carriel, as investigações começaram em março. Durante cinco meses, estima-se que os criminosos tenham furtado, aproximadamente, 70 carros, dos quais 42 foram identificados. “O grupo era organizado e costumava furtar de três a quatro veículos por semana dos mais variados tipos, porém a preferência era pelos automóveis Volkswagen, Fiat e GM. Dos veículos identificados, somente quatro foram recuperados”, afirmou. 
 
A polícia teve acesso a imagens gravadas por câmeras de videomonitoramento onde é possível ver "Xingu" aproximando-se de um veículo, estacionado numa rua da zona sul de Sorocaba, no último dia 3, por volta das 16h20. Ele chega vestindo jeans, camiseta escura e boné branco. Na sequência, olha para verificar a aproximação de pessoas, nota a possibilidade livre, consegue entrar no carro, dá a partida e sai com o automóvel. Toda a ação leva apenas 16 segundos. 
 
Sempre que furtava os veículos, "Xingu" estava na companhia de Nivaldo Mizael da Silva, 41 anos. Kátia Cibele Oliveira Martins, de 36, mulher de Nivaldo, atuava no esquema como uma espécie de “olheira”, ou seja, conhecia os trajetos que seriam percorridos com os carros furtados e procurava saber se haveria alguma viatura da polícia próxima aos locais dos crimes. Se ela descobrisse, ligava para o marido e o comparsa, que fugiam antes mesmo de serem flagrados. 
 
Após os furtos, os infratores deixavam que os carros “esfriassem”, escondendo-os em ruas desertas entre um a dois dias. Em seguida, entrava a vez de Jonas Gambary Filho, 43 anos. Ele era o intermediário entre "Xingu" e o casal Luís Fernando Moreira, 26 anos, e Natália Artuzo da Silva, de 22. Ambos eram donos de uma loja de autopeças usadas chamada “Sucatão”, localizada na Avenida Ipanema, 4.495, no Jardim Novo Horizonte. 
 
Os veículos chegavam ao estabelecimento e eram desmontados por Rafael da Silva Cequinato, 28 anos, Jefferson Laurentino Rosa, de 24, e José Cristiano Pereira, de 32. Depois de adulterados, os carros eram repassados para os receptadores que, em sua maioria, revendia-os em São Paulo. 
 
A polícia identificou os integrantes da quadrilha e conseguiu capturar conversas telefônicas entre eles, combinando os locais e horários dos furtos. Numa das conversas, Nivaldo conta para Kátia que Rafael, Jefferson e José, haviam sido presos, no dia 4. Os três foram flagrados na loja de autopeças, onde foi apreendido um Voyage todo desmontado e três armas de calibres 38, 380 e 9 milímetros. De acordo com o delegado, existe a suspeita de que as armas tenham sido usadas para a prática de roubos.  
 
Nivaldo acabou detido no dia 21; "Xingu" e Kátia foram capturados na última sexta-feira (25). Jonas, Fernando e Natália seguem foragidos, mas estão com mandados de prisão preventiva decretados. Todos responderão aos crimes de furto qualificado, receptação e organização criminosa armada. Segundo o delegado Carriel, a Guarda Civil Municipal auxiliou nas buscas aos infratores. 

Reproduzida do Site Diário de Sorocaba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário