quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Júri de São Roque entende que autor de cotovelada não cometeu tentativa de homicídio

O comerciante Anderson Lúcio de Oliveira, acusado de desferir cotovelada na auxiliar de produção, Fernanda Regina Cezar Santiago, disse que agrediu a jovem por ter se sentido ofendido. 

A declaração deu-se na terça-feira (18/08), em júri popular, no Fórum de São Roque, o distrito da culpa. Segundo ele, Fernanda teria falado mal de seus familiares e sua atitude deu-se no momento de raiva. O agressor está condenado a cinco anos de reclusão em regime semiaberto pelo crime de lesão corporal grave. 

O julgamento durou mais de dez horas encerrando-se às 20h35. O tribunal do júri de São Roque acatou a tese da defesa do comerciante e desqualificou o crime de tentativa de homicídio. Como ele está preso no CDP em Sorocaba há um ano, cumprirá quatro anos no regime semiaberto. O advogado da vítima, Luiz Pires de Moraes Neto, disse que a vida de sua cliente mudou muito e foi prejudicada após o caso. 

A auxiliar de produção foi a primeira a ser ouvida e disse que não perdoa o comerciante pela agressão. Anderson Oliveira chegou ao local em um carro de transporte carcerário. Antes de entrar na sala de julgamento pessoas gritavam seu nome, dizendo ser uma pessoa “do bem".

Reproduzida do Site Diário de Sorocaba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário