terça-feira, 25 de agosto de 2015

Falso médico presta depoimento na Delegacia de Mairinque

O falso médico Bertino Rumarco da Costa, preso em Caratinga (MG), no início do mês, prestou depoimento segunda-feira (24/08), na Delegacia de Mairinque. De acordo com informação da delegada Simona Ricci Anzuíno, que acompanha a "Operação Placebo", o rapaz disse que se formou em Medicina em 2013, na Bolívia, e que veio para o Brasil no mesmo ano, quando ouviu dizer que havia facilidade de trabalhar aqui sem registro profissional, reconhecido pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp). 

Bertino ainda confessou que não tinha vínculo empregatício com a Innovaa, uma das empresas investigadas na contratação dos falsos médicos, mas, sim, com o Instituto Ciências da Vida (ICV), que também contratava os falsários para trabalharem na região. Bertino chegou prestar serviços em Tatuí, onde fez parte do esquema fraudulento. Após prestar depoimento, ele foi levado à cadeia pública de São Roque. 

As investigações da "Operação Placebo" começaram a partir da desconfiança de funcionários de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) de Alumínio, sobre uma mulher que trabalhava como médica, usando um CRM falso. Assim, eles procuraram o Cremesp para confirmar seu cadastro, e descobriram que ela não era a mesma pessoa apresentada pelo órgão e que se tratava de Vilka de Souza Nobre. 

Além dela, estão foragidos o médico Lee Boris Flores Orella, responsável por atrair profissionais não habilitados para exercer a Medicina no Brasil, e o boliviano naturalizado brasileiro, José Pablo Rojas Soliz.

Reproduzida do Site Diário de Sorocaba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário