quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Desfecho do Crime - Júri reconhece que tentativa de homicídio num bar de Sorocaba foi legítima defesa

Dois homens desentenderam enquanto faziam ingestão de bebida alcoólica num bar situado na Rua Francisco de Oliveira Abreu, na Vila Fiori, em Sorocaba. Claudinei da Cunha e Anderson Soares Gomes, apelidado de "Pato" começaram a brigar.

Claudinei desferiu golpe com uma pedra ferindo à orelha do desafeto, em ato contínuo Claudinei sacou uma faca, mas Anderson conseguiu tirar a faca da mão dele e depois aplicou-lhe golpe na costa e na clavícula.

Alguém acionou socorro e à Polícia Militar. Claudinei foi levado ao hospital e escapou da morte. A polícia prendeu Anderson em flagrante. O fato aconteceu em 03 de janeiro de 2015.

O júri

Na terça-feira (04/08), Anderson foi levado ao plenário do Tribunal do Júri de Sorocaba para ser julgado. O promotor de justiça Marcos Fábio de Campos Pinheiro entendeu que os autos do processo provam que Anderson cometera o delito por legítima defesa. A acusação inicial era de tentativa de homicídio qualificada. 

A advogada Juliana Silva Condotto afirmou aos jurados que desde a primeira fase do processo a legítima defesa fora a tese apresentada pela defesa. Os jurados reconheceram a legítima defesa. A juíza Adriana Tayano F. Furukawa expediu mandado de soltura do réu. Anderson está recolhido no Centro de Detenção Provisória de Sorocaba; ele será posto em liberdade na quarta-feira (05/08).

Quem comete crime está sujeito a pão de angústia e água de amargura. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário