quarta-feira, 29 de abril de 2015

Justiça de Pilar do Sul recusa libertar homem acusado de cometer estupro de vulnerável

Paulo Sérgio 
Justiça mantém preso o homem acusado de ter cometido estupro de vulnerável (artigo 217-A do Código Penal) vitimando um menino de 5 anos, no interior de um bar na Avenida Antonio Lacerda , na entrada do Jardim Nova Pilar, na noite de 21 de abril de 2015, em Pilar do Sul.

Houve conversão do flagrante em prisão preventiva, dois dias depois do fato. Após a decretação da prisão preventiva, o defensor do preso apresentou pedido de liberdade provisória, afirmando que Paulo Sérgio Sagrilhos ostenta bons antecedentes e tem endereço fixo. 

O promotor de justiça, Ricardo Hildebrand Garcia apresentou parecer contrario ao deferimento de liberdade provisória, alegando que a materialidade do delito está comprovada e há indícios de autoria. 

O promotor ampliou sua posição contrária entendendo que Paulo Sérgio já conhecia o menino de 5 anos, porque a casa da avó do menino é próxima ao referido bar, onde o fato aconteceu e inclusive em outra oportunidade Paulo Sérgio havia oferecido doce ao menino (vitima). Se o preso fosse posto em liberdade poderia investir novamente contra o menino e até mesmo contra uma testemunha presencial do fato (conveniência da instrução processual). 

O promotor concluiu o parecer defendendo a manutenção do acusado preso, porque ao ser posto em liberdade, Paulo Sérgio poderia deixar o distrito da culpa (manutenção da prisão para garantir aplicação da lei penal). A justiça concordou com o promotor e não concedeu a liberdade provisória.

Aqui a notícia chega chegando.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário