segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Desfecho do Crime - Justiça decide destino do homem que matou a mãe na Clínica Aliança, em Salto de Pirapora

A Justiça de Salto de Pirapora decretou internação por período indeterminado e reavaliado a cada dois anos, ao homem acusado de matar a própria mãe, no início da tarde de 07 de julho de 2013, no interior da Clínica Aliança, Bairro Itinga, em Salto de Pirapora.

Depois que analisaram o laudo do incidente de dependência química e ouviram o réu durante a instrução criminal, o promotor e a juíza estão convencidos de que o homem sofre insanidade mental causada pelo uso excessivo de droga (réu inimputável).

Ao ser ouvido em juízo, Luiz Fernando Borges de Freitas, 44 anos, repetiu o que disse quando esteve preso após o crime na Delegacia. Afirmou que matou Eleuza Avelar Hossne, 65 anos, asfixiada com as mãos e aplicando-lhe golpes com barra de ferro na cabeça porque ela não era sua mãe.

Luís Fernando
Segundo ele, a mulher era uma impostora que tentava se passar por sua mãe; disse ainda que sua mãe teria falecido há mais de 20 anos. Luís Fernando é morador da capital paulista, quando assassinou a mãe, ele estava internado na Clínica Aliança para se recuperar do uso de drogas; o tratamento era pago por familiares dele

Após aplicação da medida de segurança, no dia 12 de dezembro de 2014, Luís Fernando será transferido da unidade prisional para um manicômio judicial (só deve sair de lá se sarar).


Quem comete crime está sujeito a pão de angústia e água de amargura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário