sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Desfecho do Crime - Júri de Sorocaba condena rapaz por tentativa de homicídio

Na noite de 04 de abril de 2009, o jovem Daniel da Silva de 21 anos (idade da época) estava numa praça em frente a sua residência na Rua José Bertola, no Parque Esmeralda, em Sorocaba quando sofreu agressão e em seguida tentativa de homicídio.

Danilson Gimenes Amaral da mesma idade, morador do mesmo bairro se aproximou de Daniel Silva e desferiu um soco que foi revidado pela vitima, Danilson Gimenes sacou um revólver e atirou atingindo o braço de Daniel Silva.

A vitima saiu correndo, Danilson Gimenes continuou atirando atingindo costas e nádegas da vitima que conseguiu entrar em sua residência. Uma unidade do Resgate levou a vitima ao hospital e apesar de ferido por 4 disparos, Daniel Silva não morreu.

O 9º Distrito Policial de Sorocaba investigou o caso e pediu a prisão do suspeito, que esteve preso por quase 2 anos, mas depois foi liberado. Duas versões foram levantadas para motivação do crime, uma é que Daniel Silva devia R$ 130, 00 ao Danilson Gimenes por causa do conserto de uma motocicleta, a outra versão seria divida de droga.

No banco dos réus
  
Na quinta-feira (02/10) a juíza Adriana T. F. Furukawa convocou o conselho de sentença, o promotor de justiça Eduardo Francisco dos Santos Júnior desenvolveu tese de tentativa de homicídio qualificada (artigo 121, parágrafo 2º inciso IV).

Os advogados Alex Sander Gutierres, Eduardo Antonio dos Santos e Alessandro Lima Gonçalves atuaram em defesa do acusado e disseram que não havia amparo nos autos do processo para postular pela absolvição do acusado, mas pediram atenuante pela confissão espontânea. 

Danilson Gimenes negou autoria do delito tanto na polícia quanto na primeira fase do processo no fórum, mas em plenário ele assumiu a autoria da tentativa de homicídio.

Os jurados decidiram pela condenação, a magistrada impôs condenação por 6 anos, em regime inicial fechado, mas facultou o direito do réu apresentar eventual recurso em liberdade. 

Se Danilson Gimenes estivesse respondendo o processo em liberdade teria direito de apelar em liberdade, ocorre que ele está preso no Centro de Detenção Provisória de Sorocaba por tráfico de drogas.


Quem comete crime está sujeito a pão de angústia e água de amargura. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário